Artigo: Caicó e suas perspectivas políticas!

0
333

Prof. Veranilson Pereira

Desde que o Brasil começou a andar para trás, que muito se culpa a esquerda que deveria ter se unido e evitado a chegada de um despreparado ao poder. Infelizmente, parece que o tempo que deveria ser um grande professor não ensinou quase nada aos grupos mais progressistas que continuam batendo cabeça um com os outros e não conseguem impor uma agenda que impeça mais retrocesso. Todavia, há outro agravante, o Brasil vive momentos atípicos e não temos como contar com nenhum dos três poderes instituídos. Não há como evocar a Constituição, a Lei ou a própria Justiça; tudo caminha a passos largos rumo a um retrocesso que atingirá pelo menos três ou quatro gerações seguidas. Assim, é preciso que se compreenda que a problemática vai além da desunião, ela atinge o alicerce da segurança institucional.

Nessa perspectiva, as questões a nível nacional são espelhos e precisamos observar atentamente o que ocorre nesse cenário para que, a nível municipal, não venhamos a cometer os mesmos erros. Logo, é preciso entender que, quando o país anda para trás, os primeiros a sentirem os impactos dos retrocessos são os municípios que sofrem imediatamente com a redução de repasses do governo federal. Aqui cabe ressaltarmos que Caicó não está fora do mapa, tem enormes problemas e há anos não consegue sair do estado de letargia no qual foi colocada.

Assim, a população sofre com a falta de investimentos e gestões desastrosas que se sucederam ao longo dos anos, além da inoperância de uma Câmara de Vereadores que não cumpre o seu papel. Para piorar encontra-se na região dos Paraíbas, como disse o atual presidente, ou seja, temos tudo para continuarmos na situação que estamos ou pior. Ainda assim, as peças do tabuleiro político começam a se mexer e os grupos progressistas precisam estar atentos ao que vem por aí. Mais uma fez aquele – quase – ditado continua mais atual do que nunca, a união – dos bons – faz a força.

Todavia, os caciques que destruíram nossa cidade começam a se organizar. Esses já começam a mover as peças para impor um ou vários candidatos como foi na última eleição municipal. O povo precisa ficar atento, podemos ter, como foi no último pleito, vários candidatos, porém submetidos apenas aos caciques da velha política que destruiu Caicó. Contudo, não é apenas o povo que precisa ficar atento, os grupos progressistas que realmente pensam em uma cidade melhor tem o dever moral de repensarem sua conduta política e se unirem. Ou caminham juntos e pensam no coletivo, ou mais uma vez entregaremos de bandeja a cidade para um dos velhos caciques. Nessa perspectiva, quem mais irá sofrer é o povo com quem esses mesmos grupos progressistas afirmam estarem preocupados.

Nas últimas semanas, surgiu no cenário local uma grande liderança política, a professora Sandra Kelly. Consequentemente, a apresentação do seu nome como pré-candidata a prefeita pelo PCdoB já começa a causar especulações mal intencionadas e, muitas dessas, voltadas aos interesses mais destrutivos para o município. Ademais, o nome da professora Sandra Kelly é um dos maiores presentes que Caicó poderia ganhar. Ter a oportunidade de, em um momento tão difícil, como o que atravessa Caicó, discutir o nome de Sandra Kelly é uma grande chance, para não dizer única, de tirarmos de vez do poder municipal os entraves que nos atrasam e darmos, definitivamente, um rumo de progresso e seriedade na forma de gerir o destino dos munícipes. Resta-nos, no entanto, o próximo passo, encontrar grupos que estejam dispostos a pensar Caicó e não os seus interesses pessoais, que queiram de fato estabelecer diretrizes e projetos que conduzam a cidade para um futuro melhor e, assim, mostrar realmente que estão preocupados com o povo e não com os seus correligionários.

Logo, é chegada a hora de darmos um basta ao que conduz nosso povo ao atraso, não é mais possível pensarmos politicamente de forma mesquinha e achar que cometendo os mesmos erros teremos um resultado diferente. Se continuarmos errando, daremos mais uma vez de mãos beijadas o futuro de Caicó aos que a levaram para o atraso e seremos mais uma vez corresponsáveis por tudo de ruim que continuará a atingir um município já tão massacrado. Ainda assim, tenho a esperança que a razão falará mais alto e, se não for possível uma união, todos padeceremos por mais uma vez não ver o passado como um grande mestre.

Um passo em falso prenderá nossa cidade por mais 4 anos em uma calabouço sombrio de inércia e corrupção.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here