Blogueiro bolsonarista investigado pelo STF critica nova postura do presidente

Representante da ala radical do bolsonarismo ligada à família do presidente Jair Bolsonaro e do ideólogo Olavo de Carvalho, o blogueiro Allan dos Santos mostrou esta semana, nas redes sociais, o seu descontentamento com a nova postura do presidente. Desde a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), na casa do advogado do filho do presidente, o governo adotou um armistício em relação ao Judiciário.

“O ‘Acabou, porra’ era para parar o conservadorismo e deixar que ele fosse criminalizado?”, escreveu Allan na quinta-feira, no Twitter.

A mesma expressão foi dita por Bolsonaro, em maio, ao criticar a operação de busca e apreensão em endereços de bolsonaristas autorizada pelo Supremo Tribunal Federal, em que Allan foi um dos alvos.

Dono do Canal Terça Livre, o blogueiro é investigado em dois inquéritos no STF: o que investiga o financiamento de atos antidemocráticos e o que apura a disseminação de notícias falsas e ataques ao Supremo na internet.

A crítica de Allan acontece também um dia após o Facebook tirar do ar uma rede com 88 contas, páginas e grupos ligados a funcionários dos gabinetes de Bolsonaro e de aliados e no mesmo dia da publicação de mensagens cifradas de descontentamento do vereador Carlos Bolsonaro.

SONAR – O GLOBO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.