Carne sobe 8%, e inflação registra pior mês de novembro em 4 anos, diz IBGE

O preço da carne disparou 8,09% em novembro e puxou a inflação para cima. A carne teve o maior impacto individual na inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que acelerou a 0,51% em novembro, após ter fechado em 0,1% em outubro. Esse foi o maior valor da inflação em novembro desde 2015 (1,01%). Em novembro do ano passado, a taxa havia sido negativa (-0,21%).

Essa alta registrada no preço da carne é um valor médio para o país. Os preços variam por região e de acordo com o corte. Assim, o consumidor pode encontrar altas maiores ou menores nos açougues e supermercados.

As informações foram divulgadas hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Segundo o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, a alta da carne decorre do aumento de compras pela China, bem como da alta do dólar em relação ao real. “Isso incentiva a exportação, restringindo a oferta interna e elevando o preço dos produtos”, disse.

Inflação de 3,12% no ano

De janeiro a novembro deste ano, a inflação acumula alta de 3,12%. Em 12 meses, ficou em 3,27%, acima dos 2,54% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. O resultado está dentro do “limite” da meta do governo, de manter a inflação em 4,25% no ano, com uma tolerância de 1,5 ponto para cima ou para baixo, ou seja, podendo variar entre 2,75% e 5,75%.

UOL*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.