Estudantes do Campus Caicó são premiados em concurso nacional

Estudantes do Curso Superior de Tecnologia (CST) em Design de Moda, ofertado pelo Campus Caicó do IFRN, conquistaram o 2º lugar no Concurso dos Novos no Festival Dragão Fashion Brasil – DFB DigiFest 2020, que aconteceu entre os dias 1º e 31 julho, dispondo de 16 desfiles de marcas autorais, live shows e o Dragão Pensando Moda (DPM) com as participações de Alexandre Herchcovitch, Carla Lemos, Eduardo Motta e Fernando Simon, tudo de forma online. Segundo o Portal do evento, em 2020, o DFB Festival celebra o início de um novo ciclo de 10 anos, que devem ser marcados pela redefinição da forma como nos relacionamos com o planeta, com nós mesmos e com o consumo: sustentabilidade, inovação, tecnologia e criatividade.

Premiação

“É impressionante como está cada vez mais crescendo essa competição, e crescendo os trabalhos, a gente vai cada vez ficando mais surpreso, e eu estou muito surpreso com o Instituto Federal do Rio Grande do Norte, campus Caicó, que trabalho incrível, que trabalho incrível”. Assim Cláudio Silveira, idealizador do DFB, anunciou o segundo lugar do Troféu DigiFest para a equipe do Campus Caicó na noite da sexta-feira, 31 de julho de 2020. Com a coleção intitulada ‘Peregrinação e Resistência’, o grupo formado por Flávia Carla, Clarisse Gabrielle, Lindemeres Bessa e Luiz Eduardo, do 5° período de Design de Moda, conquistaram a colocação de vice campeã do Concurso dos Novos do DFB DigiFest 2020, sob orientação das professoras Lívia Solino e Moally Soares, além da professora Aline Freire, que coordenou a equipe.

A coleção trouxe a versão de um futuro caótico no qual as mulheres eram oprimidas das mais diversas formas, sendo tratadas como objeto de procriação e tendo a autonomia negada. Nessa atmosfera em que o desequilíbrio e desigualdade social predominam, somente os mais poderosos tem acesso aos recursos naturais, levando o mundo ao colapso. Estas mulheres cansadas ao que eram submetidas, se unem e iniciam uma jornada, movidas por um espírito revolucionário e de liberdade. No longo da coleção foi retratada a peregrinação pela sobrevivência, e isso pode ser percebido nas vestes que tem o intuito de mostrar a força e o desejo por igualdade. Para confecção foram utilizados sacos plásticos, transformados em um material sintético semelhante ao couro, produzido de forma manual por um processo de compressão e aquecimento. Além do uso de resíduos têxteis para confeccionar e ressignificar as roupas mostrando seu poder e força.

Jornada

A coordenadora do curso, professora Lívia Solino falou da importância de participar do Concurso dos Novos: “Participar de um evento como esse é muito importante para todo o curso de Moda. Docentes se sentem mais motivados, a comunidade se sente orgulhosa; para o grupo de estudantes, o Concurso dos Novos é uma oportunidade de mostrar seu talento e aumentar a rede de network. Quando o reconhecimento vem em forma de colocação de destaque, como foi esse segundo lugar, toda a comunidade celebra e vibra junto, é bonito de se ver! A nível profissional, vejo o Concurso dos Novos como uma das principais vitrines para novos talentos, tanto que, a cada ano que passa, vemos mais equipes de escolas de moda conhecidas nacionalmente e que ficam no Sul e Sudeste do país participando. A cultura e o senso estético do seridoense tem uma força muito grande em todo o Rio Grande do Norte e até além. Então vejo como de suma importância a participação dos nossos alunos, pois ajuda a fortalecer a identidade local e própria, características muito importantes quando se fala de uma indústria criativa, como é a da moda.”

A professora Aline Freire complementa: “Foi meu primeiro ano de IFRN e de DFB, e eu não poderia estar mais feliz com o talento e dedicação desses estudantes. Foram quatro meses de trabalho incessante, pouco recurso, pouco acesso a materiais, mas criatividade e perseverança de sobra. É importante salientar o profissionalismo no desenvolvimento do trabalho, tendo que dar conta também das obrigações das disciplinas do curso e dos percalços do trabalho em equipe. Estou muito orgulhosa deles, do CST em Design de Moda do Campus Caicó e da moda autoral do Seridó: mostrar em âmbito nacional o talento do sertão nordestino para a moda não tem preço. Com o coração flamejante, agradeço ao IFRN, à Lívia e Moally, aos alunos por tudo que vivemos desde a inscrição e ao DFB por fomentar a moda regional.”

Ainda comemorando a colocação da equipe, o aluno Luiz Eduardo disse: “Um ponto fundamental para o processo de desenvolvimento desse projeto é que tivemos o apoio das nossas orientadoras, Aline, Lívia e Moally, e um grande suporte do IFRN, e isso é muito importante de ser falado, ainda tem muito aquela visão que faculdade de moda é algo muito superficial, e que é caro, que ninguém tem acesso, então, é importante frisar que o IFRN dá esse suporte, o IFRN tem um curso de moda muito bom, e que nós estamos participando de eventos, e ocupando esses espaços e mostrando que a moda do Seridó é uma moda incrível, que merece reconhecimento, e que a profissão de designer de moda merece ocupar seu lugar aqui em nossa região”.

Para a professora Moally Soares “mais uma vez os alunos do curso de Design de Moda do Campus Caicó do IFRN desafiam tudo e todos e se destacam em um evento tão importante para a moda, “só” com o talento e força de vontade, sem deixar para trás o pensamento em desenvolver um produto inovador e sustentável. Foram muitas pesquisar até chegar a uma matéria prima com características de um couro sintético feito a partir da prensa de sacos de lixo. Além disso, percorrer um tema em busca da inspiração onde foi utilizado parafusos, fios de carregadores de celular, tecidos reaproveitados e modelagens cheia de informação e significado. É só orgulho e a certeza de que nós professores plantamos uma sementinha e que nossos alunos vão fazer diferença no mundo e na moda”.

Em pouco mais de três anos de funcionamento, essa é a segunda vez que uma equipe do curso é selecionada. Em 2018 o Campus Caicó ficou entre os 8 finalistas entre mais de 20 escolas que mandaram trabalhos, tendo a oportunidade de desfilar a coleção de oito looks em Fortaleza, durante o DFB daquele ano. A intenção é que a escola participe todos os anos, e a meta é alcançar o primeiro lugar.

O festival

O Dragão Fashion Brasil acontece em Fortaleza-CE e tem o intuito de reunir o melhor da moda autoral. O evento foi criado em 1999, e é considerado o maior festival multicultural da América Latina. Esse ano, devido a pandemia, o festival veio com formato digital – DFB DigiFest, como forma de compartilhar arte, cultura, moda autoral, design e gastronomia em momento de isolamento. O tema do Concurso dos Novos 2020 deseja despertar o espírito visionário dos alunos participantes, para coletar amostras de um futuro imaginário, porém fincado na realidade, à mercê de visões criativas utópicas ou distópicas. Por isso o tema escolhido foi – Futuro Agora: Sustentabilidade + Tecnologia na construção de novos tempos para o consumo de moda e estilo.Portal IFRN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.