Vereador Andinho fala da sua trajetória ao lado de Monsenhor Tércio

Minha história com Padre Tércio começou logo no meu nascimento quando fui batizado por ele. Cresci vendo aquela figura forte como uma rocha a desempenhar seus serviços na Paróquia de São José. Meu saudoso avó paterno Xisto Quintino de Medeiros era seu auxiliar e ministro da Santa Eucaristia. Por outro lado, o reverendo era patrão da minha avó materna Eufrasia da Costa Araújo na Escola Prevocacional de Caicó. A relação com nossa família era forte e em tudo Padre Tércio fazia parte e era consultado. Em 1991 recebi o sacramento da Eucaristia pelas mãos dele e no ano de 1996 o sacramento do Crisma. Em 1997 foi meu professor no Colégio Diocesano Seridoense e no ano de 2005 tornei- me professor no mesmo Colégio até 2011. Como Patrão, me ensinou muito incentivando para seguir carreira na educação. Em 2007, me casei com Renata Duarte e Padre Tércio mais uma vez estava lá concelebrando meu casamento. Na educação, me incentivou a estudar para concurso publico e em sua palavras, sempre dizia que a educação de Caicó precisava de mim e que eu seguisse a carreira da educação como meus antepassados da cidade de São João do Sabugi se referindo aos mestres escolas Zé Quintino ( Bisavô) Chico Quintino ( Tio Bisavô), Martiniano ( Tio Bisavô) e Xisto Quintino ( avô). Na política, me incentivou a ser candidato a vereador em 2016, me chamando várias vezes em sua casa para conversar sobre política. Padre Tércio também era o meu confessor. Tudo eu partilhava com ele e pedia sua opinião sábia e por outro lado fazia diversas indagações sobre diversos assuntos. Vez por outra nos encontramos em sua humilde residência tomada por livros para conversar e rezar. Me ligava sempre para saber notícias das irmãs Tavares, amigas de muitos anos. Em momentos de dúvidas sobre minha reeleição fui consulta lo e o mesmo mais uma vez incentivava para que eu não desistisse. Sempre o vi como um segundo pai, um super herói que vencia todos os obstáculos, uma luz que se acendia por onde passava. Em todos os bons projetos para Caicó estava lá nosso amado Padre Tércio sempre por trás, opinando, melhorando e dando sempre o melhor de si. Um homem que veio da Zona Rural de Currais Novos ajudar e transformar a educação do povo Seridoense. Força motriz da educação e incentivador de tantos jovens que hoje trilha os caminhos para um futuro bem melhor. Esse foi Monsenhor Tércio, que nunca ocupou nenhum cargo político mas que fez tanto como nenhum político da atualidade. Um homem extremamente humilde, que fazia de sua vida exemplo da vida de São Francisco de Assis doando tudo que tinha aos mais necessitados. É esse o gigante de Caicó, que com a saúde tão fragilizada se fez servo de Deus e de seu povo até o fim, dando exemplo de superação, perseverança e fé a todos nós que o conhecemos. Foi esse Padre, professor, patrão e amigo a quem muitas vezes me espelhei na busca de ser um homem bem melhor. Perdemos um grande homem nesta terra, mas ganhamos um Santo no céu! Em nossos corações ficarão as sementes plantadas e os frutos colhidos por toda essa caminhada. O grande construtor de capelas, comunidades e caminhos de vida segue seu caminho para Deus, mas ficará registrado nos anais da história o legado de uma das mentes mais brilhantes do Rio Grande do Norte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.