Investigação sobre suposta propina a Carlos Eduardo segue sob análise

0
17

O inquérito que investiga uma suposta propina ao ex-prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), segue sob análise do Ministério Público do Rio Grande do Norte. A informação foi confirmada à reportagem pelo órgão, que explicou que o caso está sendo cuidado pelo promotor Márcio Cardoso Santos.

Na época em que estava concorrendo ao Governo do Rio Grande do Norte, Carlos Eduardo foi acusado pelo Ministério Público de ter recebido propina do presidente do Sindicato das Empresas do Transporte Urbano de Natal (Seturn), o empresário Agnelo Cândido em forma de “doação eleitoral”. Em troca do dinheiro, o ex-prefeito teria concordado em autorizar um aumento nas passagens do transporte público de Natal.

O inquérito foi aberto no dia 28 de agosto de 2018 e segue sob sigilo. Caso seja comprovado o pagamento de propina aos agentes públicos, Carlos Eduardo Alves pode ser indiciado pelo crime de improbidade administrativa.

O promotor responsável pelo caso solicitou informações ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sobre as doações realizadas para a campanha de Carlos Eduardo Alves.

Na época, o ex-prefeito se defendeu, afirmando que qualquer reajuste feito durante sua gestão seguiu “parâmetros técnicos e somente autorizados depois de aprovados”.

Carlos Eduardo também disse que em seus 30 anos na política, nunca respondeu a processos de improbidade administrativa ou por desvio de conduta ética, e que confiava que “uma investigação isenta” esclareceria a verdade dos fatos.

Fonte: Agora RN

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here