NEAPL se reúne na SEDEC para análise e retomada das atividades

0
39

O Governo está retomando o funcionamento do Núcleo Estadual de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais (NEAPL). Nesta terça-feira (14), aconteceu no gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SEDEC), dentro da gestão da governadora Fátima Bezerra, o primeiro encontro do Núcleo desde 2015. Na ocasião, o secretário Jaime Calado (SEDEC) determinou que o NEAPL deverá ser reunir bimestralmente com o objetivo de criar um diálogo permanente entre as entidades que fomentam e coordenam os Arranjos Produtivos Locais.

O objetivo do Núcleo é estimular e coordenar a as lideranças nos processos dos APL’s, das cadeias, territórios ou macrorregiões produtivas, estimulando as articulações institucionais e atividades de empreendedorismo. O NEAPL tem ainda a missão de receber e apreciar os Planos de Desenvolvimento de Arranjos Produtivos e submetê-los ao Grupo de Trabalho Permanente para APL’s (GTP-APL) em Brasília. “O GTP-APL, na verdade, é a ponte entre o Governo Federal e os Núcleos”, explicou a gerente de investimentos da AGN e coordenadora do Núcleo Liene Marques.

O Governo do Estado trabalha para fortalecer os APL’s através do projeto Governo Cidadão. O gerente da Unidade Executora da Secretaria de Agricultura e Pesca (SAPE) Fabiano Lima apresentou os 6 Arranjos Produtivos criados em 2007, após mapeamento das principais cadeias produtivas do estado, e detalhou a situação de cada um deles: Fruticultura, Apicultura, Cajucultura, Leite e Derivados, Caprinovinocultura e Aquicultura. “A gente tem um montante de  R$ 67 milhões investidos beneficiando 82 organizações em torno de 52 municípios do estado”, explicou Fabiano. O setor de Leite e Derivados foi o que recebeu a maior soma de investimentos (R$ 31,7 milhões) e o maior número de projetos executados é no setor de Fruticultura.

Os investimentos são aplicados em melhorias que vão desde a execução de pequenas obras, aquisição de equipamentos e ampliação de áreas de plantio, até o melhoramento genético de rebanho, como informou o gerente Fabiano Lima. “Dentro de cada território foi trabalhada a estrutura para viabilizar não só o investimento na cadeia produtiva primária, mas também o beneficiamento, a logística de comercialização além de toda a parte de regularização”.

A gerente da Unidade de Gestão Estratégica do SEBRAE, Alinne Dantas, explicou que a lógica dos APL’s são trabalhados pelo órgão dentro do conceito dos Macro Segmentos de Atuação. São eles: Alimentos e Bebidas, Casa e Construção, Moda, Saúde e Bem Estar, Turismo, Energia, Bioeconomia, Economia Criativa, Economia Digital e Negócios de Impacto Social e Ambiental. Já o representante do BNB, Agnelo Peixoto, falou da importância do Programa de Desenvolvimento Territorial (PRODETER) que promove um financiamento integrado de projetos para fortalecer as cadeias produtivas, articular políticas públicas e estimular a inovação. Outro programa que contribui com os Arranjos Produtivos é o PROCOMPI, apresentado por Kesiane Santana, do IEL. O programa é uma parceria entre CNI e SEBRAE, com foco nas micro e pequenas empresas. Segundo Kesiane, o PROCOMPI atua em 9 projetos, dentro de 151 municípios, através dos 6 Arranjos Produtivos Locais do RN.

Um dos segmentos de destaque nas discussões foi a Apicultura, com 16 projetos em andamento. O coordenador da Rota do Mel de Jandaíra, Francisco Medeiros, falou da importância dos Arranjos Produtivos para o crescimento da Meliponicultura (derivação da apicultura que lida com uma espécie de abelha que não possui ferrão) no estado. Investimentos da ordem de R$ 1 milhão irão viabilizar a construção de unidades de multiplicação de enxames, estudos para indicação geográfica, capacitação, unidade móvel com análise laboratorial, poços e sistemas de irrigação com energia renovável nos principais polos da atividade no estado. A meliponicultura é praticada em 12 municípios do RN.

“Eu estou muito feliz em saber que o governo está reativando o Núcleo”, afirmou o secretário de desenvolvimento econômico Jaime Calado. “Está muito clara a importância dos Arranjos Produtivos para a sociedade e o que a gente precisa é isso, sentar para discutir com cada órgão e encontrar as melhores soluções, não só para o crescimento do estado, mas para o seu verdadeiro desenvolvimento”. Uma nova reunião do NEAPL foi marcada para o dia 11 de julho.

Outras entidades que compõem o Núcleo: AGN, FIERN, UFERSA, UFRN, IFRN, BB, UERN, CEF, SETRAF, FAPERN, INCRA, FECOMÉRCIO, FUNCERN, SEPLAN, SAPE e FETARN.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here