Secretário destaca importância da cooperação de todos diante do coronavírus

“O Governo do Estado está se antecipando e tomando todas as medidas para conter a disseminação do Covid-19, mas é preciso que todos façam a sua parte, de modo a evitar aglomerações e buscar o distanciamento social, seguindo as orientações das autoridades sanitárias”, disse o secretário estadual de Saúde Cipriano Maia, em entrevista concedida nesta terça-feira (17), à TV Ponta Negra.

A importância da solidariedade social e da cooperação de todos foi ressaltada pelo secretário, que também destacou a mobilização e comprometimento da Sesap na adoção de medidas para retardar o curso da epidemia no estado e evitar a sobrecarga do Sistema Único de Saúde, que rotineiramente já vivencia uma demanda maior que a oferta. Entre essas medidas, está a suspensão por parte do Governo do Estado, das aulas nas escolas públicas e privadas do RN por 15 dias a partir desta quarta-feira (18). “Aceleramos as medidas em busca de garantir a oferta de um serviço de saúde de qualidade a todos”, disse Cipriano.

Na entrevista, o secretário destacou que a população deve procurar as unidades básicas de saúde dos municípios e, conforme avaliação médica, apenas são encaminhados para os hospitais de referência do RN os casos graves, que necessitem de internação, com base nos protocolos definidos pelo Ministério da Saúde. Cipriano informou que a rede de saúde estadual conta com leitos voltados à assistência de pacientes com coronavírus nos hospitais Giselda Trigueiro, Maria Alice Fernandes, Santa Catarina e Coronel Pedro Germano, em Natal.

Além disso, são hospitais de referência o Deoclécio Marques, em Parnamirim, o Tarcísio Maia e Rafael Fernandes, em Mossoró, o Hospital Dr. Mariano Coelho, em Currais Novos, o Hospital Regional Cleodon Carlos de Andrade, em Pau dos Ferros, e o Hospital Telecila Freitas Fontes, em Caicó.

Cipriano disse que vem buscando parcerias com vários setores da sociedade como a UFRN, associações de médicos, hospitais da rede privada e municípios, na busca por somar esforços no enfrentamento do coronavírus, inclusive porque afirmou ser insuficiente o aporte extra de aproximadamente R$ 7 milhões destinados ao estado pelo Ministério da Saúde, para assistência aos pacientes que desenvolverem a doença. Na entrevista, Cipriano informou também que por enquanto não há suspensão da realização de cirurgias eletivas, o que pode ser revisto conforme o agravamento da situação do coronavírus no estado.

Quanto à realização dos testes para detecção do coronavírus, o secretário destacou que o Brasil não tem condições de oferecer testes para todos, sendo disponibilizados pelo Ministério de forma seletiva, considerando critérios clínicos e epidemiológicos. Cipriano informou, ainda, que a expectativa é que o Lacen/RN passe a fazer o exame até o final do mês, estando no aguardo que do envio de kits para diagnóstico por parte da Fiocruz. “Dessa forma será possível garantir uma maior celeridade nos resultados dos exames, que atualmente demoram até sete dias para serem liberados pelo Instituto Evandro Chagas”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.