Semarh participa de seminário sobre pagamento por “serviços ambientais”

0
49

O seminário sobre “Incentivos econômicos para a conservação da natureza”, promovido pela Associação Caatinga, ocorreu em Fortaleza, nos dias 16 e 17 de outubro e contou com a participação da Coordenadoria de Meio Ambiente e Saneamento (Comeas) da Semarh.

Os coordenadores Robson Henrique e Marina Antongiovanni participaram de um ciclo de palestras com temas que mostraram uma realidade já presente em vários estados. “Sim, quem cuida do meio ambiente já pode ser remunerado por isso”, ressalta o coordenador da Robson Henrique.

São Paulo, por exemplo, já paga pelos chamados “serviços ambientais” em Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), bem como estados do nordeste, como o Ceará, vêm se preparando para que essa situação se torne uma lei estadual. O nosso vizinho Ceará, aliás, já conta com 36 RPPNs, a maioria delas criadas com o apoio da Associação Caatinga, que é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) cearense.

“Precisamos refletir sobre isso. O município de Extrema em Minas Gerais é pioneiro no pagamento por serviços ambientais e se tornou uma referência nacional neste quesito”, acrescentou Robson.Marina Antongiovanni avaliou a participação no evento como “uma ótima oportunidade para saber como essa questão está sendo conduzida como política pública”.

Vale ressaltar que, nos dias 30 e 31 deste mês será realizado um seminário sobre incentivo à criação de RPPNs na Caatinga Potiguar, numa parceria entre a Semarh, Governo Cidadão e a UFRN.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here