Inquérito sobre Witzel avança e arrasta primeira-dama para o centro de escândalos

Reportagem de Fabio Leite na edição desta semana da Crusoé mostra que o inquérito aberto para investigar o governador do Rio, Wilson Witzel, avança a passos largos e arrasta a primeira-dama, Helena Witzel, para o centro dos escândalos no estado.

“Os indícios mais robustos contra Witzel até agora estão em um contrato de consultoria jurídica no valor de 540 mil reais assinado em agosto do ano passado pela primeira-dama, Helena Witzel, com uma das empresas do grupo de Mário Peixoto, preso há duas semanas pelo Ministério Público Federal do Rio acusado de fraudar contratos com o governo fluminense. Esse documento foi apreendido pelos procuradores regionais na Operação Favorito, realizada no dia 14, e depois compartilhado com a PGR por envolver a mulher do governador, que é advogada.

O escritório dela foi um dos alvos das buscas na terça. Segundo os investigadores, Helena já recebeu 105 mil reais. O caso traz a inevitável lembrança de um dos expedientes utilizados pela organização criminosa comandada pelo ex-governador Sérgio Cabral: o uso de contratos fictícios de fornecedores do governo com o escritório de advocacia de Adriana Ancelmo, ex-mulher do emedebista, para escoar a propina do casal.”

Clique aqui para ler a reportagem completa.

O Antagonista*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.