Uma polêmica se instalou. O ministério público do trabalho alega que o grupo guararapes usa as chamadas facções de produção de roupas da região do seridó para se desresponsabilizar pelos trabalhadores. Fez outras constatações e críticas, o que o levou a fixar uma pesada multa de 37 milhões de reais por descumprimento de leis trabalhistas.

A ação do MPT gerou uma pesada reação por parte de grupos empresariais e formadores de opinião no âmbito da comunicação. A ação do MPT estaria, conforme os ditos cujos, criando um ambiente ruim ao investimento no RN e acarretaria na perda de empregos. Pois bem, se há mesmo exageros, então que os números e questões apresentados pelo MPT sejam refutados.

O que não pode é alguém, que considera fazer o correto, dizer: ou o MPT recua ou vou embora e todo mundo correr para apoiar sem debate. Do contrário, a ação do MPT parecerá adequada.

Nota emitida pelo MPT sobre o caso aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here