Governadora se reúne com prefeitos e secretários dos municípios do Seridó para alertar sobre aumento dos índices da Covid-19 na região e reforçar medidas preventivas

Em mais uma ação contra o avanço da pandemia do novo coronavírus no Estado, a governadora Fátima Bezerra se reuniu, na tarde dessa quinta-feira, 6, com prefeitos dos municípios da região do Seridó, para reforçar a necessidade de manter e fiscalizar as medidas sanitárias e de isolamento social, nesse momento em que os índices de transmissibilidade voltam a subir no Rio Grande do Norte, em especial nos municípios seridoenses. Foi o momento de alertar os gestores para a necessidade de reforçar a estruturação da atenção primária e das ações de vigilância, para evitar uma segunda onda de infecção.

Participaram da videoconferência prefeitos, secretários e técnicos em saúde dos municípios de Acari, Bodó, Caicó, Carnaúbas dos Dantas, Cerro Corá, Cruzeta, Currais Novos, Equador, Florânia, Ipueira, Jardim de Piranhas, Jardim do Seridó, Jucurutu, Lagoa Nova, Ouro Branco, Parelhas, Santana do Matos, Santana do Seridó, São Fernando, São João do Sabugi, São José do Seridó, São Vicente, Serra Negra do Norte, Tenente Laurentino Cruz, Timbaúba dos Batistas.

Também participaram o vice-governador Antenor roberto, o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia; o secretário de Gestão de Projetos e Articulação Institucional, Fernando Mineiro; o secretário estadual de Segurança Pública, Coronel Araújo; o Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Alarico; a gerente da IV URSAP, Cordélia Maria; a subsecretária de Planejamento e Gestão da Sesap, Maura Vanessa; e a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Alessandra Luchesi.

A governadora ressaltou a importância da reunião, no sentido de somar esforços, ações em comum e integradas, para que o Rio Grande do Norte não enfrente uma segunda onda de infecção, como registrada em outros estados do País. Ela reconheceu os bons resultados alcançados até então pelas parcerias com os prefeitos do Seridó, o que proporcionou uma situação de muita estabilidade por um longo período, porém alertou para a preocupação com o quadro atual de ascensão de casos e óbitos preocupa bastante.

“Na hora em que há a ameaça sobre o Seridó, no que diz respeito à transmissibilidade, não tem que o pensar; nós temos que dar as mãos e tomar todas as medidas que forem necessárias para não deixarmos essa onda chegue. Até porque se ela vier de forma muito agressiva será um desastre para todos nós”, comentou a governadora, lembrando que mesmo no atual momento de pico nunca faltou leito para o Seridó. Porém, isso não representa motivo para relaxar, como fez questão de ressaltar.

O secretário de Saúde, Cipriano Maia, apresentou os dados do Seridó e os índices de cada município, dando um panorama geral da região. Foram mostrados dados como total de casos e óbitos confirmados e investigação, curva de incidência e de mortalidade, média móvel, situação de internações. O secretário comentou sobre a oscilação dos dados, ressaltando a tendência de crescimento e informações limitadas que ainda podem surpreender.

“Nas últimas semanas, as internações têm permanecido sempre acima dos setenta por cento, o que traz essa situação de preocupação, mostrando que realmente ocorreu uma expansão mais intensa para a região, um crescimento da transmissibilidade e, consequentemente, redundando em casos de óbitos”, disse o secretário Cipriano, enfatizando que o conjunto dos municípios seridoenses apresentam uma curva ascendente.

Cipriano Maia comentou que é fundamental para o acompanhamento em saúde pública, em caos de endemia e pandemia, é ter informações adequadas e oportunas, que dependem da notificação do profissional, da investigação pela vigilância, da consolidação dos dados, da análise, para orientar a prevenção. “E é isso que estamos buscando trabalhar; inclusive aprovamos o projeto de qualificação da atenção básica e da vigilância. O estado vai contratar apoiadores regionais; e nós procuramos dar base no projeto para que os municípios também, com recursos da Covid, possam contratar equipes técnicas para fortalecer esse processo e intensificar a vigilância.”

Ele alertou ainda que, das regiões do Estado, o Seridó está em situação mais crítica, devido à ascensão verificada. Daí a necessidade de intensificar as medidas de isolamento, proteção individual, como o uso da máscara. “Eu sei que isso já vem sendo feito, mas não foi suficiente. Acho que é o momento de reforçarmos todas essas medidas que já vinham sendo feitas para superarmos essa onda e voltarmos a ter uma situação de mais estabilidade, como tínhamos no Seridó um mês atrás.”

A subsecretária de Planejamento e Gestão da Sesap, Maura Vanessa, comentou ter sido o Seridó a região onde se conseguiu ter uma estruturação mais cedo, com relação à capacidade de leitos instalados, inclusive dando retaguarda a moradores de municípios. Ela apresentou alguns dados da região, como os 30 leitos de UTI e 18 leitos clínicos em funcionamento no Hospital Regional do Seridó. “Cabe destacar que o Estado tem investido também em relação ao suporte diagnóstico. Nós aumentamos o aporte de kits RT-PCR para todos os municípios da região, para ampliar a capacidade de diagnóstico, pois é a testagem é um elemento muito importante”, disse Maura, citando outras ações e parcerias.

O trabalho de vigilância desenvolvido pelos municípios do Seridó foi destacado pela coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Alessandra Luchesi. Ela comentou sobre a importância de reforçar as ações coordenadas entre todos os municípios e o Governo do Estado neste momento, para que se mude o quadro atual da pandemia na região. “Nós sabemos que o fluxo intermunicipal acontece, seja por atividade econômica ou até mesmo por questões pessoais. Nós sabemos que há trânsito entre os munícipes de um município pra outro, por isso é importante que seja discutido de forma integrada. Gostaria também de agradecer a receptividade de todos os gestores em todos os momentos em que nós apontamos algumas possibilidades de melhora. Isso vem sendo trabalhado muito fortemente em todos os municípios do Seridó.”

Os prefeitos de alguns municípios deram seus depoimentos, dividiram experiências, relataram casos e expuseram suas preocupações com o crescimento dos casos de Covid-19 na região. Entre os que se manifestaram estavam os prefeitos Robson de Araújo (Caicó), Isaías de Medeiros Cabral (Acari), Odon Júnior (Currais Novos), Maria Dalva Medeiros de Araújo (São José do Seridó), Chilon Batista (Timbaúba dos Batistas), e ainda o promotor de Justiça Vinícius Lins, de Jardim de Piranhas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.