Novo estudo da OMS confirma ineficácia da cloroquina contra a covid-19

Novo estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostra que o uso da hidroxicloroquina é ineficaz para o tratamento da covid-19. A pesquisa, que está em fase final de revisão, foi publicada nesta quinta-feira (15) e é a mais abrangente feita pela OMS.

Chamado de ‘Solidarity Therapeutics Trial’, o estudo foi conduzido em 405 hospitais de 30 países, com 11.330 pacientes. A conclusão é que tanto a cloroquina quanto medicamentos como Interferon, Remdesivir e Lopinavir têm “pouco ou nenhum efeito” em pessoas hospitalizadas por covid-19, como indicado pela taxa total de mortalidade, pela necessidade de respiradores ou pelo período de internação.

“Para hidroxicloroquina e Lopinavir, o Solidarity não encontrou evidência definitiva de benefício ou perigo em nenhum subgrupo”, conclui a publicação. O estudo conduzido pela organização vinculada à ONU é considerado “padrão ouro” e contém metodologia considerada rígida na coleta de dados.

Outros estudos já demonstraram cientificamente a ineficácia da cloroquina – defendida pelo presidente Jair Bolsonaro e por membros de seu governo – como tratamento ao coronavírus. Em julho, um estudo brasileiro, também “padrão ouro”, revelou que tanto a hidroxicloroquina quanto a azitromicina não traziam efeitos positivos ao tratamento.

Congresso em Foco*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.