IFRN tem 8 cursos superiores avaliados com nota máxima pelo MEC

0
69

O IFRN tem obtido destaque ao longo desses 10 anos como Instituto Federal. São projetos desenvolvidos nas esferas de ensino, pesquisa e extensão, reafirmando o compromisso da Instituição como ferramenta de transformação. Atualmente, oferta 34 cursos de nível superior: 13 licenciaturas, 20 tecnologias e 1 engenharia. Além disso, conta com 22 especializações, 4 mestrados e 1 doutorado, todos ofertados de forma gratuita em diversos campi distribuídos em todo território potiguar. Entre os cursos de graduação, 18 foram avaliados pelo MEC desde 2016. Desses, 8 receberam a nota máxima, o Conceito 5, que indica excelência. Os outros 10 cursos possuem Conceito 4, considerados muito bons.

Em 2018, o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram o documento anual indicador de qualidade do ensino superior brasileiro, conhecido como Índice Geral de Cursos (IGC). Os cursos superiores do IFRN alcançaram nota 4, o que outorga ao Instituto o selo de “nível de excelência”, em uma escala que varia de 1 a 5. A avaliação considera o Conceito Preliminar de Curso (CPC) 2017 e leva em consideração todas as áreas avaliadas no Ciclo Avaliativo do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). Dessa forma, a avaliação apresentada se refere às áreas e aos eixos tecnológicos dos anos de 2015, 2016 e 2017.

Conceito 5 – excelência

O IFRN tem 8 cursos superiores avaliados com a nota máxima do Ministério da Educação e Cultura (MEC), são eles: Formação de Docentes para a Educação Básica, Marketing, Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Espanhol, Energias Renováveis, Tecnologia em Design de Moda, Licenciatura em Informática do Campus Natal-Zona Norte e Tecnologia em Sistemas para Internet.

Para Fábio Henrique Costa da Silva, aluno do curso de Licenciatura em Informática do Campus Natal-Zona Norte e membro do Centro Acadêmico, é uma realização de todos ver esse reconhecimento: “estudo aqui desde 2015 e vivenciei as mudanças e adequações implantadas para o crescimento do curso. Somos referência na área de informática e me orgulho por fazer parte dessa história, de ser parte do Campus Natal-Zona Norte do IFRN”.

O curso de Tecnologia em Design de Moda, que conta com 120 alunos matriculados, recebeu do MEC o Conceito 5 neste ano. Estabelecido em Caicó, que recebeu um dos 22 campi do IFRN no estado, a graduação atende a uma demanda da região, que possui uma forte presença do mercado têxtil e de confecção. Dados estatísticos de 2015 configuram a região do Seridó como um polo com 460 empresas, que geravam à época mais de 20 mil empregos diretos, podendo chegar à produção de 150 mil peças por dia.

“O tempo todo somos incentivados a desenvolver nossa criatividade, dar o melhor que temos para obter o que o mundo da moda tem a nos oferecer”, conta Jarlene dos Santos, 54 anos, aluna do sexto período da graduação. Ela relata que escolheu ingressar no IFRN porque já trabalhava na área de confecção: “o curso de Design de Moda veio para aprimorar meus conhecimentos em relação ao processo criativo, desenvolver e planejar melhor meu negócio”. Jarlene afirma que, agora, tem uma visão ampla de como o ramo funciona, e, por esta razão, ela tem um melhor desempenho em seu campo de trabalho.

Campus João Câmara do IFRN oferta, desde 2012, o Curso Superior de Tecnologia em Energias Renováveis. Avaliado pelo MEC também em 2019, com o Conceito 5, a nota máxima possível, o curso já é referência na formação de mão de obra qualificada para as diversas empresas do setor energético que atuam no Rio Grande do Norte e em outros estados. A região de Mato Grande, em que está situado o Campus, recebe a instalação de diversos parques eólicos em função das condições climáticas e da presença de ventos fortes.

Levantamento feito pela Diretoria Acadêmica do Campus atesta que mais de 90% dos alunos que concluíram o curso atuam hoje na sua área de formação em empresas dentro e fora do estado. O tecnólogo Pedro Carvalho, egresso do curso, foi efetivado na empresa FieldCore (do grupo General Electric), após período de estágio na empresa. Eledestacou a relevância da oferta dessa graduação: “a qualidade do curso e dos laboratórios do Campus foram fundamentais para formar a base de conhecimentos técnicos que utilizamos no campo e com certeza isso foi um diferencial que a empresa levou em consideração quando decidiu nos efetivar no emprego”, declarou.

 Entenda os cálculos

O Conceito Preliminar de Curso (CPC) é um indicador de qualidade que avalia os cursos de graduação. Seu cálculo e divulgação ocorrem no ano seguinte ao da realização do Enade, com base na avaliação de desempenho de estudantes, no processo formativo e nas condições de oferta, como qualidade dos professores, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos – conforme orientação técnica aprovada pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes).

Cursos avaliados

O IFRN tem obtido desde 2016 excelentes resultados quanto aos cursos de graduação. Em 2016, o curso de Logística obteve Conceito 4, considerado (perfil muito bom de qualidade). Já em 2017 outros 7 cursos que foram avaliados pelo MEC e obtiveram Conceito 4 e 5. Já em Em 2018 foram 8 cursos avaliados, e, também obtiveram Conceito 4 e 5. No início deste anos, 2 cursos obtiveram nota máxima pelo MEC, foram eles; Design de Moda e Energias Renováveis. Veja abaixo os resultados dos cursos avaliados.

Fonte: Agora RN

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here