Jucurutu: Servidores vão parar em protesto para denunciar “desmandos” do prefeito

0
188

Servidores municipais da cidade de Jucurutu/RN estão insatisfeitos com a atual administração do prefeito Valdir Medeiros que venceu as eleições de 2016 com 50,93% dos votos. O conhecido “Liso” despertou a confiança dos eleitores, mas dois anos depois tem recebido diversas críticas dos trabalhadores efetivos daquela cidade.

Um servidor que vamos resguardar a identidade nos enviou um texto que o Diário Político publicou na íntegra. Em reportagem sobre este mesmo assunto publicada no site Mossoró Hoje AQUI o prefeito de Jucurutu não respondeu as denuncias dos servidores.

Existe a possibilidade de greve em Jucurutu que deve ser confirmada próxima semana. Está marcada para a próxima terça feira, segundo relato do Sindicato dos Servidores, uma mobilização de conscientização, que acontecerá no centro da cidade e contará com a presença de todos os servidores.

O prefeito do município de Jucurutu, Valdir Medeiros, ficou conhecido em todo estado como o “liso” que derrotou a oligarquia dos Queiroz na cidade. Valdir era motorista de ambulância e o seu vice José Pedro, gari. O prefeito, pouco após assumir o cargo, rapidamente esqueceu que era servidor público e agora comete inúmeros desmandos contra os servidores locais. Primeiro os servidores perderam suas gratificações por titulação, depois o vice-prefeito, “o gari”, deu entrevista na rádio local dizendo a população que o caos instalado na cidade é culpa exclusiva do plano de cargos dos funcionários efetivos. Afirmou que as receitas que entram no município são gastas com os salários dos trabalhadores. Logo após o prefeito Valdir convocou uma audiência pública para dizer a população que todo dinheiro que entra no município é utilizado para pagar os funcionários, uma vã tentativa de colocar a população contra os trabalhadores. No final da audiência disse que cortaria o plano de cargos e salários e que os meios para tal, ainda seriam analisados. O descaso é geral. Faltam materiais básicos nas unidades básicas de saúde, no hospital municipal, faltam medicamentos, coleta de lixo, falta transporte para as equipes de zona rural e a culpa de tudo isso, segundo o prefeito, é do próprio servidor. Hoje, dia 01/11/2018, os servidores foram surpreendidos pela publicação no diário oficial do município de que o prefeito decretou a derrubada do plano, baseado na lei de responsabilidade fiscal e limite prudencial. Tal decisão além de ilegal é imoral. Os servidores estão trabalhando sem nem ao menos saber quanto receberão no final do mês. Isso é desesperador! Em tempos de democracia, o liso manda e desmanda na cidade baseado em decretos que ele mesmo, à margem da lei.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here