Governo reúne secretários de agricultura do RN para debater sobre sementes crioulas

Nesta segunda- feira (8), o Governo do RN, por intermédio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf), irá reunir, de forma virtual, secretários e secretárias de agricultura de todo o estado para apresentar as iniciativas do Programa Estadual de Sementes Crioulas. A reunião será transmitida pelo canal da secretaria no YouTube (Sedraf RN) a partir das 10h.

Com um investimento de R$ 1 milhão, sendo 90% do valor oriundo do tesouro estadual, a meta do governo é distribuir, em 2021, até 90 toneladas de grãos de feijão, milho, sorgo forrageiro, fava e gergelim, contemplando seis mil agricultores e agricultoras familiares de todas as regiões do estado. As sementes crioulas são variedades desenvolvidas, adaptadas ou produzidas por famílias agricultoras, assentados da reforma agrária, quilombolas ou indígenas, pescadores artesanais e ribeirinhos, povos de comunidades tradicionais. Elas possuem características fenotípicas bem determinadas e reconhecidas pela respectiva comunidade, diferente das cultivadas comercialmente.

De acordo com o titular da pasta, Alexandre Lima, o objetivo da Sedraf e do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), responsável pela distribuição das sementes nos municípios, é que as entregas iniciem até o final deste mês.

“Vale ressaltar que ano passado, em dezembro, iniciamos a distribuição de 10 toneladas de sementes e, agora, iremos dar continuidade e alcançar mais beneficiários. Essa reunião tem o objetivo de divulgar o programa para os gestores que acabaram de assumir”, concluiu Alexandre. A reunião irá contar também com a participação do diretor da Emater, Cesar Oliveira, e membros da União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes).

O programa está inserido no contexto do Programa Estadual de Compras da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Pecafes), e permite que o Governo do Estado compre as sementes de cooperativas, associações e outras organizações da agricultura familiar. 

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Sobre Rio Grande do Norte

Rolar para cima