Atenção, Bolsonaro: robôs não batem panelas

Chico Alves UOL – Por muito tempo, as panelas ficaram confinadas em seu local de origem: a cozinha. A última vez que saíram de lá para servir de instrumentos de percussão nas janelas dos brasileiros foi em 2016, pouco antes do impeachment de Dilma Rousseff. O som metálico voltou ontem, em várias capitais. Curiosamente, muitos dos que batucaram na noite desta terça-feira, gritando “Fora, Bolsonaro”, foram os mesmos que gritaram “Fora, Dilma”.

Como chegamos a esse momento insólito? A pergunta poderia ser encaminhada a Jair Bolsonaro, que em menos de um ano e meio de mandato fez tudo o que pôde para que os tradicionais utensílios de culinária voltassem a ser usados como instrumentos de protesto político.

Continue lendo:

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Brasil

Rolar para cima