Cármen Lúcia vai analisar notícia-crime de delegado da PF contra Ricardo Salles

A ministra Cármen Lúcia foi sorteada no Supremo para analisar a notícia-crime apresentada pelo ex-superintendente da Polícia Federal no Amazonas Alexandre Saraiva contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Saraiva acusa Salles de crime ambiental, advocacia administrativa e organização criminosa, por suposta proteção a madeireiros que, ainda segundo o delegado, extraíram toras de forma ilegal na Amazônia, em terras griladas.

Também são alvos da notícia-crime o presidente do Ibama, Eduardo Bim, e o senador Telmário Mota (Pros-RR).

A notícia-crime já chegou ao gabinete de Cármen Lúcia. Cabe a ela encaminhar as acusações para a Procuradoria-Geral da República, a quem compete solicitar a abertura de inquérito sobre o ministro e o senador, que têm foro privilegiado no STF.

A PGR poderá pedir o arquivamento do caso, realizar apurações preliminares antes ou, se considerar que já existem indícios suficientes, pedir a abertura do inquérito.

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Brasil

Rolar para cima