Eduardo Bolsonaro compara movimento ‘Vidas Negras Importam’ com nazismo

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) fez uma publicação em sua página no Twitter na qual compara o movimento ‘Black Lives Matter’ (em português, vidas negras importam) com o nazismo. O parlamentar publicou uma imagem do jogador de beisebol Sam Coonrod, que na semana passada se recusou a se ajoelhar em campo em um ato de apoio ao movimento antirracista, com uma imagem de um alemão que não fez a saudação nazista.

“Num jogo de beisebol nos EUA, o jogador Sam Coonrod se recusou a fazer o ato quase humilhante de apoio ao black lives matter, movimento que espalha caos onde passa. A imagem lembrou o alemão August Landmesser, que corajosamente se recusou a saudar Hitler”, escreveu o filho do presidente Jair Bolsonaro.

A imagem publicada pelo parlamentar é de fato do alemão August Landmesser. A doutora em antropologia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Adriana Dias, que pesquisa sobre nazismo e neonazismo há 19 anos, explicou que ele foi identificado pela filha. Landmesser chegou a pertencer ao partido nazista, de Adolf Hitler, mas se casou com uma judia, foi expulso, preso e morto.

O jogador Sam Coonrod disse que não se ajoelhou porque é cristão. “Eu não penso que sou melhor que ninguém… Eu sou cristão, então eu só acredito que eu não posso me ajoelhar perante nada além de Deus”, disse à NBC Sports.

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Brasil

Rolar para cima