Ninguém se entende no cabaré: Ministério da Saúde defende cultos virtuais após Bolsonaro abrir templos

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, afirmou hoje que a recomendação da pasta para os eventos religiosos não se alterou e permanece a mesma: não há a necessidade de fechamento dos templos, mas não é recomendada a realização de eventos religiosos que promovam a aglomeração de pessoas, como missas e cultos presenciais.

Para isso, ele defendeu a realização de missas e cultos pela internet, com o auxílio das redes sociais.

UOL*

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Brasil

Rolar para cima