Senador do RN Jean Paul quer evitar que jogos fiquem sem passar na TV

O jogo que marcou a abertura do Campeonato Brasileiro no último sábado (8), o confronto entre Fortaleza e Athletico Paranaense, disputado na Arena Castelão com portões fechados, devido à pandemia do novo coronavírus, não teve transmissão de nenhuma emissora de TV. Os torcedores só puderam acompanhar a vitória do Furacão, por 2 a 0, pelo rádio ou pela internet.

A Turner (Space/TNT), detentora dos direitos de transmissão dos dois clubes para a TV fechada, decidiu não exibir a partida. Além disso, como o clube paranaense não tem contrato com o pay-per-view (Premiere) e como a Globo – detentora dos direitos dos dois clubes na TV aberta – também não quis passar o jogo, a transmissão foi inviabilizada.

Uma medida provisória editada em junho pelo presidente Jair Bolsonaro – a de número 984 – definiu que o direito de transmissão pertence apenas ao clube mandante, que pode negociar a exibição com qualquer emissora que tenha os direitos do campeonato. Contudo, o Premiere, que tem os direitos só do Fortaleza e cobra assinatura para transmitir todas as 38 rodadas do Brasileirão, decidiu não passar a partida.

O Grupo Globo, que tem contrato com 12 dos 20 clubes da Série A em seu canal na TV fechada (o SporTV) e com 19 no Premiere, entende que a permissão dada pela medida provisória só vale para contratos futuros. Ou seja, mesmo o Fortaleza sendo mandante e o grupo tendo os direitos do clube cearense, a Globo avalia que não poderia passar a partida.

Continue lendo

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Sobre Brasil

Rolar para cima