TSE convida União Europeia a ser observadora das eleições

Acertado entre Edson Fachin e o chanceler Carlos França, convite se estende a outros cinco organismos internacionais, incluindo a OEA

O TSE convidou a União Europeia, a Organização dos Estados Americanos e outros quatro organismos internacionais para serem observadores nas eleições brasileiras de 2022, informa O Globo.

O convite para acompanhar o pleito presidencial em outubro inclui ainda a Fundação Internacional para Sistemas Eleitorais (Ifes), o Parlamento do Mercosul (Parlasul), a União Interamericana de Organismos Eleitorais (Uniore) e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Com a exceção da OEA, que já monitorou as eleições brasileiras em 2018 e em 2020, todas as outras entidades foram convidadas pela corte eleitoral pela primeira vez.

Segundo o tribunal, todas as conversas estão em andamento, e as organizações demonstraram interesse em participarem da eleição como observadoras —trabalho que consiste em, ao final do processo, produzir relatórios com todas as informações colhidas durante os pleitos.

O jornal carioca apurou que os convites para os organismos foram costurados após um encontro entre o chanceler brasileiro, Carlos França, e o presidente do TSE, Edson Fachin, em março.

O Antagonista*

Gostou? Compartilhe...

Mais Sobre Brasil

Rolar para cima