Governo Fátima foi a gestão que menos gastou com diárias no primeiro ano de mandato

O governo Fátima Bezerra gastou quase quatro vezes menos com diárias do que seus últimos antecessores Robinson Faria (PSD) e Rosalba Ciarlini (PP). Quando a comparação é feita com a segunda gestão Wilma de Faria (PSB), a queda é ainda maior e mostra que o governo petista reduziu em 4,5 vezes as despesas com viagens de servidores.

Levantamento realizado pela agência Saiba Mais comparou apenas o primeiro ano de cada governo e utilizou somente os dados públicos disponíveis no Portal da Transparência. Levando em conta o início de cada gestão, só há dados disponíveis a partir de 2007, ou seja, no segundo governo Wilma.

Ao todo, o primeiro ano do governo Fátima, em 2019, registrou gastos de R$ 3,6 milhões com 15.046 diárias. O antecessor da petista, Robinson Faria, gastou R$ 11,2 milhões em 2015 pagando 47.099 diárias. As despesas com viagens no primeiro ano do mandato de Rosalba Ciarlini também foram altas. Ao todo, 60.580 diárias foram autorizadas em 2011 com um custo para o tesouro estadual de R$ 11,5 milhões.

Nenhum governo recente, no entanto, chegou perto da soma paga em diárias pelo governo Wilma de Faria. Foram 111.947 diárias pagas em 2007, com um custo total de R$ 16,5 milhões para os cofres públicos.Anúncios

A redução acentuada das despesas com diárias do governo Fátima Bezerra pode ser explicada também em razão da petista ter reconhecido, através de um decreto, o estado de calamidade financeira do Rio Grande do Norte. O documento determinava o corte de gastos em vários setores, incluindo alugueis de carros, combustíveis, economia de energia, além da redução das viagens pelos servidores.

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Economia

Rolar para cima