Igreja e editora de Malafaia devem R$ 4,6 milhões em impostos

A igreja e a editora dirigidas pelo pastor Silas Malafaia possuem R$ 4,6 milhões em impostos inscritos como dívida ativa da União — desse valor, R$ 1,3 milhão está sendo parcelado. As cifras são quase o triplo do registrado em dezembro de 2018, quando somavam R$ 1,59 milhão, segundo dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), obtidos pelo UOL por meio da Lei de Acesso à Informação.

As dívidas totais da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, da qual Malafaia é presidente, somam R$ 2,89 milhões. Elas se referem a imposto de renda e contribuições previdenciárias. Os mesmos tributos são cobrados da editora Central Gospel, que também possui R$ 26 mil em débitos da CSLL (Contribuição Social do Lucro Líquido). Em recuperação judicial desde 2019, a editora possui R$ 1,76 milhão em dívida ativa no total. O pastor é sócio-administrador da empresa; a outra sócia é a mulher dele, Elizete.

A CSLL foi tema de uma mudança na lei que pode criar um perdão bilionário em impostos de dívidas de igrejas, segundo dados da Receita Federal. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a bancada evangélica atuaram para modificar a legislação num movimento contrário às “absurdas multas” contra igrejas.

Malafaia disse ao UOL que pagou R$ 7 milhões em impostos desde 2018. Ele afirmou que parte dos débitos que possui é questionada na Justiça e na Receita, inclusive com base na nova lei que livrou igrejas da CSLL.

Ele disse acreditar que o crescimento dos valores esteja associado a refinanciamentos da outra parte das dívidas e à expansão do número de funcionários por causa da abertura de mais de 40 templos desde 2019

Veja a matéria completa no UOL.

UOL

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Economia

Rolar para cima