Prefeitura de Natal desbloqueia leitos e ocupação de UTIs chega ao nível mais baixo desde o pico da pandemia

O hospital de Campanha e o hospital municipal de Natal registraram nesta sexta-feira (23) ocupação abaixo de 60%. O índice é inédito nessas duas unidades desde que a pandemia entrou numa fase mais crítica. Até 10h20, o hospital de Campanha tinha 58,82% das UTIs ocupadas, enquanto o hospital municipal chegou a 54,17% de ocupação nos leitos críticos.

Essa redução se deve principalmente aos leitos desbloqueados pela prefeitura de Natal que estavam em manutenção ou fechados por falta de pessoal. Até o fechamento desta reportagem, apenas dois leitos no hospital de Campanha seguem bloqueados e todas as UTIs e unidades de semi-intensivo estão disponíveis no hospital Municipal.

Mesmo assim, a prefeitura já desativou 11 leitos para pacientes Covid-19 nesses dois hospitais, sendo 9 na unidade de Campanha e 2 no hospital municipal.

Com relação aos leitos de enfermarias desses hospitais, a taxa de ocupação é de 40%, representando 60 leitos. Do total dos 150 leitos de enfermaria, 75 leitos estão livres (50%) e 15 estão bloqueados o que representa 10%.

Já nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de Natal a taxa de ocupação é de 23%, sendo oito leitos. Dos 35 leitos de enfermaria das UPAS, 27 estão livres para pacientes com a COVID-19.

A taxa de ocupação de leitos críticos (UTI e semi-intensiva) no Rio Grande do Norte até 10h20h desta sexta-feira era de 73,4%. Ao todo, estão disponíveis 75 UTI’s e 114 leitos clínicos. Os dados são da plataforma RegulaRN, que monitora os leitos do Estado.

Saibamais*

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Natal

Rolar para cima