Laudo indica que Patrícia Roberta foi morta por asfixia

A jovem de 22 anos, Patrícia Roberta, foi morta por asfixia por esganadura, conforme resultado do laudo da causa da morte. Ela morreu há um mês, na Paraíba, quando saiu de Caruaru para visitar um amigo em João Pessoa. Identificado como Jonathan Henrique, ele está preso suspeito do crime. O corpo dela foi encontrado no dia 27 de abril em uma região de mata no bairro Novo Geisel, próximo a casa de Jonathan.

“Ela tentou se defender, mas não conseguiu. Tenho plena certeza e confinaça na Justiça da Paraíba e todos que estão envolvidos na investigação, que ele vai ser condenado e pegar pena máxima. Não vai trazer minha vida de volta, mas vai deixar esse elemento fora de circulação por muito tempo”, declarou o pai de Patrícia Roberta, Paulo Roberto.

Patrícia, que é de Caruaru, veio a João Pessoa a convite de Jonathan. Eles se conheciam há cerca de 10 anos, de acordo com a Polícia Civil. Eles teriam estudado juntos em Caruaru, onde Jonathan chegou a morar.

De acordo com delegada Emília Ferraz, Patrícia confidenciou a uma prima que estava conversando com um “antigo namoradinho”. Na quinta-feira (22), ela disse à prima que Jonathan a chamou para passar o fim de semana na casa dele, para que ela conhecesse João Pessoa.

G1/PB*

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Policial

Rolar para cima