PF investiga organização que fraudou R$ 570 mil do auxílio emergencial

Uma organização criminosa do interior de São Paulo é alvo da Polícia Federal, na manhã desta sexta-feira (16), que apura fraudes em contas de beneficiários do auxílio emergencial pago pelo governo federal.

Os agentes fazem duas ações simultâneas. Em Campinas, a Operação Lotter cumpre oito mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária. As ordens judiciais foram expedidas pela 9ª Vara Federal.

De acordo com as investigações, o grupo criminoso usava programas de computador para invadir a conta dos beneficiários e transferiam o dinheiro para eles próprios por meio do pagamento de boletos gerados em site de sistema de pagamentos ou por transações eletrônicas.

A PF estima que mais de R$ 135 mil foram furtados, o que indicaria um prejuízo a pelo menos 225 famílias.

A outra ação, a Operação Botter, é realizada em Sorocaba. Os agentes cumprem oito mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva contra um suspeito de fraudar mais de 170 auxílios emergenciais no ano passado. As fraudes somam R$ 435 mil.

Além dos mandados, a PF cumpre ordens de sequestro e bloqueio de contas. Os envolvidos vão responder pelos crimes de furto mediante fraude, estelionato, falsidade ideológica e formação de organização criminosa. As penas somadas podem chegar a quase 30 anos de prisão.

Metrópoles

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Sobre Policial

Rolar para cima