Bolsonaro afunda Rogério, aponta pesquisa

Vá lá. O ministro do desenvolvimento regional Rogério Marinho (PL) nunca foi lá um campeão de popularidade. Para piorar ainda carrega nas costas a fama de exterminador dos direitos dos trabalhadores ao ser um dos fiadores das reformas trabalhista e da previdência.

Somente um ministério turbinado com orçamento secreto e tratoraço para tirar Rogério da decadência política após a derrota de 2018. Mas se ele ganhou visibilidade e apoios político por um lado, pelo outro terá que carregar o peso de ser o “senador de Bolsonaro”.

O presidente da República soma 53,5% de ruim/péssimo e uma desaprovação de 59% na pesquisa Sensatus/Band divulgada semana passada. Além disso, 67,7% dos entrevistados disseram que não votariam em Rogério com a imagem dele associada a Bolsonaro. A título de comparação 51,5% disseram que votariam ou poderiam votar em Jean Paul Prates (PT) caso ele seja apoiado por Lula, ex-presidente que lidera as pesquisas no RN com vantagem próxima 30%.

Os números são implacáveis com Rogério que terá que gastar muita sola de sapato, saliva e paciência para ter que convencer os potiguares que Bolsonaro governa bem e que as reformas que ele esteve na linha de frente foram boas para quem decide as eleições: os pobres.

Blog do Barreto*

Gostou? Compartilhe...

Mais Sobre Politica

Rolar para cima