Kelps defende suspensão das aulas no RN: “Acho estranho não terem sido paralisadas até agora”

O deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade) defendeu nesta segunda-feira (16) que as aulas da rede pública de ensino sejam suspensas no Rio Grande do Norte por causa da pandemia do novo coronavírus. De acordo com o parlamentar, a Prefeitura do Natal e o Governo do Estado deveriam interromper o funcionamento das escolas para evitar uma escalada no número de casos de infecção pelo vírus no Estado.

“A estrutura de saúde não tem condições de atender às demandas do crescimento do coronavírus. A única saída para atenuar o problema é a prevenção. Acho estranho não terem sido paralisadas as aulas até agora. Está todo mundo vendo o noticiário, está tudo sendo paralisado”, criticou o deputado, em entrevista ao programa Manhã Agora, da Rádio Agora FM (97,9).

Neste domingo (15), chegou a 200 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil, segundo o Ministério da Saúde. No Rio Grande do Norte, existe apenas 1 registro – e a paciente, uma jovem de 24 anos de idade, já está curada. Além disso, há 14 casos suspeitos e 15 já foram descartados. No mundo todo, são 142 mil casos confirmados.

Por causa da pandemia, que já deixou 5,7 mil mortos no mundo todo, estados e municípios pelo País afora já determinaram a suspensão das aulas – tanto na rede pública quanto na rede particular. Além disso, as autoridades sanitárias recomendam que não haja aglomerações com mais de 100 pessoas.

No Estado, até agora, a única instituição de ensino a interromper as aulas por causa do novo coronavírus foi a Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern). Inicialmente, a medida vale por 30 dias. Outros órgãos, como o Governo do Estado, a Assembleia Legislativa e a Câmara Municipal, suspenderam o atendimento presencial em função da pandemia.

O Ministério da Saúde tem recomendado medidas para restringir a circulação de pessoas para evitar que o pico da pandemia no País – previsto para as próximas semanas – seja atenuado, para não sobrecarregar a rede pública de saúde.

“Eu acho que desde já serem tomadas preventivas bem mais fortes do que as que foram adotadas”, finalizou Kelps.

Em nota, a Secretaria Estadual de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Seec) disse que está “alinhando ações de conscientização e prevenção ao Covid-19 nas escolas” e que essas ações serão divulgadas após a reunião que está marcada para a tarde desta segunda-feira (16), entre representantes do governo estadual, das prefeituras e dos demais poderes.

“Sobre a suspensão de aulas, o decreto que foi publicado no sábado prevê a suspensão de aulas caso o quadro do novo coronavírus se agrave no RN. Por enquanto, as aulas estão mantidas”, finaliza o comunicado oficial.

Greve dos professores

Apesar de as aulas não terem sido interrompidas oficialmente, a circulação de estudantes nas escolas estaduais já está reduzida em função da greve dos professores – iniciada no dia 5 de março. A estimativa é que 60% das unidades escolares do Estado tenham sido afetadas pela paralisação até agora.

Os professores reivindicam o cumprimento do novo piso salarial do magistério, reajustado em 12,84% pelo governo federal em janeiro. Professores e representantes do governo estadual negociam o parcelamento do aumento.

Agora RN*

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Rio Grande do Norte

Rolar para cima