Qual o valor da vida? No dia em que 17 pessoas esperavam uma vaga na UTI. Donos de Hotéis, Bares, criticam o decreto do governo.

O sindicato que reúne empresários de hoteis, restaurantes e bares, emitiu nesta sexta-feira, nota de apoio ao prefeito de Natal, Álvaro Dias, por não ter decretado “lockdow”.

A nota é uma forma de criticar o decreto do governo do Estado, que amplia em duas horas o toque de recolher no Estado, e aplica a todo o domingo o funcionamento apenas de serviços essenciais.

Ao mesmo tempo que criticam o governo, tentam convencer o prefeito a não ampliar as medidas de isolamento na capital, não acatando o decreto do governo.

“Nosso sindicato é defensor de que haja uma fiscalização completa e que aqueles estabelecimentos que estejam descumprindo as regras e protocolos vigentes sejam punidos de acordo com o rigor da lei”, diz trecho da nota.

“Não se pode prejudicar ainda mais setores como hospedagem, alimentação e eventos que há um ano são duramente penalizados pelas consequências da pandemia da Covid-19”, diz a nota, contrariando o decreto baixado diante de um colapso nas redes pública e privada da saúde no Rio Grande do Norte, onde nesta sexta-feira mais de 70 pessoas lutavam por uma vaga de UTI.

Entre hospitais públicos e privados, era possível contar apenas 17 vagas, que através do serviço de regulação, iria encaixar os primeiros da fila.

No Rio Grande do Norte cada cez mais pessoas estão morrendo sem fôlego por não conseguirem o atendimento em UTI, independente de ter um cartão do SUS ou um plano privado de saúde.

Além da nota, empresários do setor convocaram trabalhadores de hotéis, bares e restaurantes para um protesto anunciado para a noite desta sexta-feira em Ponta Negra.

Thaisa Galvão*

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Rio Grande do Norte

Rolar para cima