Albert Dickson é alvo de nova denúncia sobre divulgação do “tratamento precoce”

Blog do Barreto – Depois de ir parar nas páginas do Jornal Estado de S. Paulo por dizer que o coronavírus ataca  fígado e ter 12 vídeos removidos por fake news no Youtube, o deputado estadual Albert Dickson (PROS) foi alvo de nova denúncia.

Desta vez foi BBC que informou que ele troca likes e inscrições no canal que mantém no Youtube em troca de receitas do “tratamento precoce”.

O esquema funciona assim:

A pessoa se inscreve no canal e manda um print e aguarda o retorno com a marcação da consulta que termina em indicação de medicamentos do “tratamento precoce” cuja eficácia não foi comprovada pela ciência.

Diz a reportagem:

O próprio deputado não esconde a orientação em seus vídeos: “Como que vocês vão ter direito à consulta? Vocês vão se inscrever no nosso canal, ganhando uma etapa no atendimento. Vocês vão printar e mandar para o meu WhatsApp. Quando você mandar, você já vai começar a ter o acesso à consulta comigo”, disse em um vídeo publicado no Facebook no dia 7 de março. “O segredo é mandar o print.”

“Nós temos uma sequência no atendimento. Você precisa ir lá no canal do nosso YouTube, se inscrever lá, printar e mandar mensagem para mim. Essa é a chave, vamos dizer assim, para entrar no nosso atendimento”, disse em um vídeo publicado no Instagram no dia 15 de março.

À BBC News o deputado disse que apenas sugere a inscrição e que trabalha com “pesquisas atualizadas”.

A reportagem repercutiu em sites como UOL e G1.

Confira a matéria da BBC link abaixo:

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-56905972

Gostou? Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais Sobre Saúde

Rolar para cima