‘Só quem passa na pele sabe o que é’, diz pai de menino de 8 anos que venceu a Covid após 87 dias na UTI

Foram necessários poucos dias para a vida da família Oliveira virar de cabeça para baixo em dezembro de 2020. Em um curto período o pequeno Matheus, com 8 anos na época, passou de uma leve coceira na garganta para 70% do pulmão comprometidos pela Covid-19.

Matheus só foi salvo após uma grande operação que comoveu todo o país: de helicóptero ele foi levado até a capital do Rio para ser internado em um hospital pediátrico da rede municipal de Saúde.

Hoje Matheus está recuperado, ainda trata algumas sequelas da doença e a família vive a expectativa de enfim poder vacina-lo contra o coronavírus.

A família de Matheus é de São José de Ubá, uma pequena cidade de sete mil habitantes e que fica a 290 km da cidade do Rio. A operação para levar o menino a capital envolveu diversos órgãos. Organizada pela Secretaria estadual de Saúde, parte do transporte foi feito pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e a aeronave utilizada foi da Marinha — que voou embaixo de chuva para levar o garoto ao Rio.

A prefeitura de São José de Ubá ainda não possui uma calendário para imunização das crianças, mas Delmar Oliveira, pai de Matheus, garante que assim que for possível levará o garoto para se vacinar contra a Covid-19.

— Só quem passa na pele para saber o que é. O certo é vacinar todo mundo. Graças a Deus começará agora para as crianças e no primeiro dia que tiver disponível vamos lá certamente. A vacina será muito importante. O pai e a mãe não quer que o filho pegue, mas estando vacinados você tem uma proteção e o risco é menor que não ter se vacinado. Tenho pessoas na família e conhecidos que são contrários à vacina. Se tem uma forma de proteção, por que não tomar? — diz Delmar Oliveira, pai de Matheus.

O GLOBO

Gostou? Compartilhe...

Mais Sobre Saúde

Rolar para cima